Carregando...
Marco Antonio Azkoul
Área do Autor

Livro


Artigo do Autor

TEMPERANÇA, MANSIDÃO E IRA

TEMPERANÇA, MANSIDÃO E IRA

 

A Virtude da Mansidão faz parte da Virtude Cardeal da Temperança, que tem por objetivo moderar ou governar a paixão da Ira. A Ira não é suprimida, mas tem que ser governada, pois a ira tem um lado espiritual e outro somático, isto é, perturbação nervosa, pressão alta, taquicardia, sudorese, tonturas, estresse...      A ira pode ter o seu lado positivo, quando as paixões forem conduzidas pela razão e pela vontade, mas antes de tudo vamos falar sobre a Ira negativa, emoções maléficas que ofuscam a inteligência arrastadas para atitudes erradas. Aliás, as emoções   podem ser pervertidas ou virtuosas. Iras ocorrem como repulsas, no caso de mentiras porcas, ato cruel, torpe, crimes impunes...         Quem se indigna com essas ofensas, podemos dizer que essa indignação é boa, uma vez que a indiferença diante desses males seria uma falta de senso moral, falta de afetividade, falta de solidariedade humana aos injustiçados.      

São Tomás de Aquino fala sobre a ira boa, pois ela contribui para a razão de prevenir e enfrentar o mal com combatividade. A falta de indignação quando há motivo, ante o mal, semeia vícios graves, negligencia e facilita a ação dos homens maus e fazem até com que os bons prevariquem e pratiquem consequentemente o mal. Devemos reagir com armas limpas, e pacificas, com elevação intelectual e Virtudes Morais contra as falsidades, mentiras e barbarias. Todavia, a Ira boa pode se tornar uma Ira má, quando a ira passa a ser não contra o mal, mas ódio ou fúria contra a pessoa quem praticou ou propagou o mal, pois a falta de caridade destrói tudo, porque a ira boa é corrompida quando houver vingança, represália, ameaças, palavrões, injurias, arbitrariedades.

Como disse S. Agostino: “detestar o erro mais amargo que erra”. São Tomás de Aquino de acordo com Aristóteles revela as três Iras más: Ira aguda, Ira amarga, Ira difícil. A primeira é da pessoa que se irrita por qualquer motivo leve ou picuinhas. A segunda são os ressentimentos guardados por muito tempo e não tira de sua memória. A última é a vingança que não para até dar o troco. Como se cura esses bolsões de venenos que corroem os ossos alojados no subconsciente? Nutrindo pensamentos constantes e firmes da mansidão, que é a virtude dos fortes e não dos fracos, sendo humilde, pois a ira não tem misericórdia ao comprometer a razão, acaba-se caindo no mesmo pecado, culpa, reprovação que se condena.

Aqui se trata de cultuar o  “Caráter do Auto Domínio”, pois é na mortificação, superando as paixões, impetuosidades e as emoções maléficas com orações cientificas se perpetua à  chamada presença de espirito, por exemplo, se calar e esperar  para o dia seguinte,  antes de tomar qualquer atitude, (salvo  nos casos de legitima defesa, estrito cumprimento do dever legal, exercício regular do direito e estado de necessidade), trata-se de um exercício constante de usar a palavra acertada, ser afável com os maçantes e inoportunos, corrigir maus atos de desabafos, até das pessoas que convivem conosco, não fazer comentários negativos, não irar-se contra a pessoa como gritos , tripudiar sobre a pessoa já presa, torturar,  protestos  desmedidos, reações de cólera, comentários ferinos, perder o controle ou as estribeiras...

No fundo tudo isso são fraquezas, arrogâncias inconscientes, instintos límbicos incontrolados,  ou mesmo orgulho incompreendido, conflitos  contidos no córtex cerebral esquerdo. Se tiver ódio, estará fazendo mal a si mesmo e seu inimigo acabou e te vencendo. Nunca perca o equilíbrio, serenidade em qualquer situação, mantenha-se as rédeas e o controle da situação, caso contrário só tenderá a piorar e se tornar cúmplice também do mesmo mal pela falta de temperança. Isso nada tem a ver com legitima defesa ou cumprimento do Dever de Justiça. O trabalho é interior na constância da superação em cavar masmorras aos vícios e o pior deles é a Fúria avassaladora da saúde física, moral, mental e espiritual.

Faça um exame de consciência e procure trabalhar com orações cientificas para a prevalência do bem contra a erva-daninha do mal, permeando o subconsciente com a paz e a Virtude da Mansidão, que tempera e equilibra as demais Virtudes Cardeais, Veniais, Teológicas e Humanas.

AUTOR

MARCO ANTONIO AZKOUL

 

Artigos Anteriores

A VIRTUDE E O DOM DA CASTIDADE

A VIRTUDE E O DOM DA CASTIDADE A missão da mulher é e sempre será o enobrecimento do ambiente com a sua delicada feminilidade,...

Livros do autor